PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Mindfulness pode ajudar com os "pequenos estresses" do dia a dia

Marcelo Demarzo

26/02/2020 10h25

iStock

Um dos principais benefícios da prática de mindfulness (atenção plena) é nos ajudar com o "pequeno estresse" do dia a dia.

O que chamo de "pequeno estresse" são os fatores de estresse do nosso cotidiano, como por exemplo as discussões com familiares e colegas em casa e no trabalho, o trânsito, os cuidados com a casa ou apartamento, entre outros (cada um tem os seus exemplos de "pequeno estresse" do dia a dia).

Chamo de "pequeno" em contraposição ao que podemos chamar de "grande estresse", ou seja, as grandes fontes de mal-estar ou sofrimento que todos enfrentaremos ao longo da vida, como a doença, o envelhecimento e a morte de pessoas queridas (ou a própria), muito difíceis de lidarmos ou aceitarmos.

A prática da atenção plena pode nos ajudar a lidar com esses dois tipos de estresse ("pequenos" ou "grandes"), mas em especial é muito útil no "pequeno estresse" do dia a dia.

Afinal, de "pequeno" eles não têm nada, pois se somarmos a quantidade de vezes ao longo do dia que temos que enfrentar pequenas discussões em casa ou no trabalho, afazeres domésticos, ruas e lojas lotadas, atrasos etc, acabam se tornando um grande volume de mal-estar ou "sofrimento".

Como mindfulness pode ajudar no "pequeno estresse"?

A essência do processo é estar mais consciente do próprio estado mental e emocional durante essas situações de "pequeno estresse", e então responder de maneira menos impulsiva e mais eficiente.

Um exemplo de como podemos fazer isso no dia a dia, usando as técnicas de mindfulness, é fazermos uma pequena pausa ou espaço de consciência durante esses momentos desafiadores, por exemplo, usando a técnica de 3 passos (veja aqui como fazer esse exercício).

Essa pequena pausa (pode ser, alternativamente, prestar atenção em 2 ou 3 respirações) permitirá que percebamos em nosso corpo, por meio de sensações e sentimentos, o tipo de estado mental e emocional que aquela situação nos provocou (raiva, medo, agressividade, entre outros).

Podemos perceber, inclusive, algum padrão pessoal de reatividade, como por exemplo uma tendência a ter uma visão excessivamente negativa de eventos comuns do dia a dia.

A partir dessa pequena e breve pausa poderemos perceber como estamos naquele momento específico de tensão, permitindo uma melhor gestão da emoção e dos impulsos que surgirem, e a visualização de uma melhor resposta (que pode ser "não fazer nada", deixando aquela emoção negativa passar).

Assim, saímos do "piloto automático" da reatividade, criando um espaço de consciência, e a oportunidade de uma pequena pausa entre o "estímulo" e a "resposta", tornando-nos menos reativos e mais conscientes do "pequeno estresse" do dia a dia. Isso, na soma dos dias, fará uma grande diferença em nossa vida.

Vamos praticar?

Mande sua pergunta: Se você tem alguma dúvida ou curiosidade sobre mindfulness, atenção plena, ou neurociência do comportamento, por favor me escreva que terei prazer em abordar seu tema em textos futuros: demarzo@unifesp.br

Referência:

Demarzo & Garcia-Campayo. Manual Prático de Mindfulness: curiosidade e aceitação. Editora Palas Athena, 2015.

Para Saber Mais:

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação "Mindfulness" na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

Sobre o autor

Marcelo Demarzo é médico especialista em mindfulness (atenção plena), professor e pesquisador na área de medicina, saúde e bem-estar. Ministra cursos e palestras sobre estilo de vida mindful, bem-estar e saúde --expertise desenvolvida em 15 anos como professor e pesquisador em vários hospitais e universidades brasileiras (UNIFESP, USP, Hospital Israelita Albert Einstein) e internacionais (Universidade de Oxford, Universidade de Zaragoza, Harvard University). É autor de livros e estudos científicos relacionados ao tema de mindfulness e qualidade de vida e realiza dezenas de atendimentos individuais e em grupo para disseminar o conceito de mindful living (viver pleno e consciente). É coordenador da Especialização em Mindfulness da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre saúde e qualidade de vida, com foco em mindfulness e bem-estar. Um espaço interativo para conversarmos sobre como desenvolver um estilo de vida mais mindful (pleno e consciente), que irá ajudá-lo a lidar melhor com o estresse, algo tão comum na nossa vida atual.

Mindfulness Para o Dia a Dia