menu
Topo
Mindfulness Para o Dia a Dia

Mindfulness Para o Dia a Dia

Categorias

Histórico

Quanto tempo devo praticar mindfulness para ter benefícios?

Marcelo Demarzo

23/05/2018 04h00

Crédito: iStock

A maioria dos estudos científicos sobre mindfulness foi feita com os treinamentos clássicos de duração de 8 semanas. As pesquisas  confirmam que, neste tempo de prática de atenção plena –aproximadamente dois meses –, mudanças significativas podem ser encontradas em múltiplos níveis, físicos e psicológicos. A boa notícia é que dois meses de treinamento não é um tempo tão grande assim.

É interessante saber que alguns estudos mostram alterações específicas que vão ocorrendo em momentos diferentes ao longo das 8 semanas de treinamento, por exemplo: a partir da segunda semana já podem ser observados aumento nos níveis de atenção plena (saiba como medir). Já os níveis de percepção do estresse geralmente começam a se reduzir a partir da quarta semana de treinamento.

Pesquisas recentes mostram que mesmo programas mais curtos de mindfulness, de 2 a 4 semanas, já trazem benefícios –melhora da insônia, da memória e do estresse em geral, por exemplo —, em especial para pessoas que não tenham doenças físicas ou psicológicas, mas que querem ter mais qualidade de vida e um melhor manejo do estresse. Para pacientes com ansiedade e depressão, por exemplo, os programas completos de 8 semanas são mais adequados.

Quanto ao tempo de duração de cada exercício ou prática de mindfulness, a regra geral, confirmada pela ciência, é que quanto mais minutos de prática durante o treinamento e ao longo da vida, melhores os resultados. A maioria dos programas de mindfulness tem como referência a prática diária em torno de 45 minutos (como ideal para obter os melhores resultados), mas os estudos mostram que praticar regularmente de 15 a 20 minutos por dia já trazem benefícios significativos.

Todos os estudos são unânimes em apontar que a regularidade é o aspecto mais importante que devemos ter em conta para começar e manter a prática de mindfulness, pois, com a regularidade, além dos efeitos da prática de mindfulness em si, temos a possibilidade de adaptarmos nosso cérebro aos exercícios (o que chamamos de neuroplasticidade), tornando os benefícios mais sustentáveis e com efeitos de longo prazo. A partir da regularidade, vamos aumentando a duração, e aí os melhores resultados virão naturalmente com o tempo.

Vamos praticar?

Referência:

Garcia-Campayo & Demarzo. ¿Que sabemos del Mindfulness? Kairós Editorial, 2018.

Para Saber Mais sobre Mindfulness

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação "Mindfulness" na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

Sobre o Autor

Marcelo Demarzo é médico especialista em mindfulness (atenção plena), professor e pesquisador na área de medicina, saúde e bem-estar. Ministra cursos e palestras sobre estilo de vida mindful, bem-estar e saúde --expertise desenvolvida em 15 anos como professor e pesquisador em vários hospitais e universidades brasileiras (UNIFESP, USP, Hospital Israelita Albert Einstein) e internacionais (Universidade de Oxford, Universidade de Zaragoza, Harvard University). É autor de livros e estudos científicos relacionados ao tema de mindfulness e qualidade de vida e realiza dezenas de atendimentos individuais e em grupo para disseminar o conceito de mindful living (viver pleno e consciente). É coordenador da Especialização em Mindfulness da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Sobre o Blog

Dicas e reportagens sobre saúde e qualidade de vida, com foco em mindfulness e bem-estar. Um espaço interativo para conversarmos sobre como desenvolver um estilo de vida mais mindful (pleno e consciente), que irá ajudá-lo a lidar melhor com o estresse, algo tão comum na nossa vida atual.