PUBLICIDADE

Topo

Mindfulness Para o Dia a Dia

Como levar mindfulness para o dia a dia? Conheça as “práticas informais”.

Marcelo Demarzo

30/05/2018 04h00

 

Crédito: iStock

Chamamos de "prática formal" de mindfulness aquelas técnicas ou exercícios mais estruturados para o treino da atenção plena, que exigem dedicação, tempo e um pouco de disciplina para incluirmos em nossa rotina diária, como quando usamos a própria respiração para o treinamento de mindfulness, por exemplo. Por outro lado, as "práticas informais" se referem à aplicação do estado mental de atenção plena em nossas atividades diárias, como lavar pratos, cozinhar ou dirigir. A prática informal pode ser uma maneira de levar mindfulness mais diretamente para as situações da vida cotidiana, permitindo que as pessoas apliquem a atenção plena em situações simples do dia a dia ou mesmos naquelas mais complexas ou difíceis do ponto de vista psicológico, que geram "estresse".

A "prática informal" pode ser aplicada de maneira mais flexível às circunstâncias de uma vida diária agitada, na qual é comum não haver muito tempo para a "prática formal". Nos treinamentos clássicos de mindfulness, como o MBSR (clique aqui para conhecer), enfatiza-se fortemente a "prática formal", exigindo um mínimo de 45 minutos por dia durante 6 dias por semana. No entanto, em outras terapias de terceira geração (que usam mindfulness), tais como a ACT (Terapia de Aceitação e Compromisso), a prática informal é considerada muito relevante, porque ela pode ser mais facilmente adaptada para o estilo de vida de cada pessoa.

Assim, qualquer atividade de rotina, como lavar louça, tomar banho, escovar os dentes, cozinhar, conversar com as pessoas, etc. (sim, se você pensou em transar com atenção plena, pode –e deve– também), pode ser usada para desenvolver mindfulness. O que muda aqui é a intenção que levamos para cada uma dessas atividades, ou seja, eu posso fazê-las no "piloto automático", sem perceber as sensações e detalhes (com a mente "viajando" por aí), ou posso ter a intenção de estar presente e consciente, vivendo e saboreando cada momento e sensação.

Além disso, podemos levar mindfulness para as situações difíceis ou emocionalmente desafiadoras do dia a dia, também saindo do "piloto automático" da reatividade, podendo criar um espaço de consciência, e a oportunidade de uma pequena pausa entre o "estímulo" e a "resposta". Dessa maneira, tornamo-nos menos reativos e mais conscientes das situações desagradáveis ou difíceis do dia a dia.

A prática dos 3 passos (ou 3 minutos) de mindfulness, considerada uma transição entre a "prática formal" e a "informal" de atenção plena, como já falamos nos ajuda bastante para levar mindfulness para o dia a dia, em especial nessas situações mais desafiadoras (conheça a prática dos 3 minutos clicando aqui).

Referência:

Garcia-Campayo & Demarzo. ¿Que sabemos del Mindfulness? Kairós Editorial, 2018.

Para Saber Mais sobre Mindfulness

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação "Mindfulness" na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Marcelo Demarzo é médico especialista em mindfulness (atenção plena), professor e pesquisador na área de medicina, saúde e bem-estar. Ministra cursos e palestras sobre estilo de vida mindful, bem-estar e saúde --expertise desenvolvida em 15 anos como professor e pesquisador em vários hospitais e universidades brasileiras (UNIFESP, USP, Hospital Israelita Albert Einstein) e internacionais (Universidade de Oxford, Universidade de Zaragoza, Harvard University). É autor de livros e estudos científicos relacionados ao tema de mindfulness e qualidade de vida e realiza dezenas de atendimentos individuais e em grupo para disseminar o conceito de mindful living (viver pleno e consciente). É coordenador da Especialização em Mindfulness da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre saúde e qualidade de vida, com foco em mindfulness e bem-estar. Um espaço interativo para conversarmos sobre como desenvolver um estilo de vida mais mindful (pleno e consciente), que irá ajudá-lo a lidar melhor com o estresse, algo tão comum na nossa vida atual.